NASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembroNASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembroNASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembroNASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembro
Categorias:

NASA avisa que vários asteroides perigosos passarão perto da Terra em setembro

Especialistas nos dizem que as chances de morrer devido ao impacto de um asteroide são muito, muito pequenas.

NASA avisa que vários asteroide perigosos passaram perto da Terra em setembro

Os asteroides que representam uma ameaça existencial à vida na Terra atacam apenas uma vez a cada 500.000 anos ou mais.

Até mesmo asteroides de 140 metros de largura que poderiam destruir cidades e regiões atingem nosso planeta a cada 10.000 anos.

Portanto, o risco de ser ferido até mesmo por um objeto de 20 metros, como o que explodiu sobre Chelyabinsk, na Rússia, em 2013 e feriu cerca de 1.500 pessoas(clique aqui para ver), é mínimo.

Isso é o que os astrônomos nos dizem, mas como pudemos verificar, nos últimos anos testemunhamos a chegada de perigosas rochas espaciais sem que nenhuma agência espacial as detectasse a tempo.

Felizmente, eles não fizeram mal à vida na Terra, mas talvez nossa sorte se tenha esgotado…

Um asteroide gigantesco aproxima-se perigosamente da órbita do nosso planeta, com um diâmetro semelhante ao da famosa Ponte Golden Gate em São Francisco.

Perigo iminente

Apelidado de 2021 NY1, o grande asteroide passará por nosso planeta em 22 de setembro, de acordo com o banco de dados de asteroides do Jet Propulsion Laboratory da NASA.

Tem um diâmetro estimado de 130 metros a 300 metros. Para efeito de comparação, a Golden Gate Bridge tem apenas 227 metros de altura.

Asteroides perigosos são aqueles que podem atingir a Terra e são grandes o suficiente para causar danos substanciais.
Asteroides perigosos são aqueles que podem atingir a Terra e são grandes o suficiente para causar danos substanciais.

Este asteroide é um dos muitos que passarão pelo planeta em setembro e outro; 2021 QC1, que passou dia 1 de setembro, era menor, com um diâmetro de apenas 71 a 160 metros.

No entanto, ele ainda é enorme e tem aproximadamente o tamanho da Estátua da Liberdade.

Porém uma rocha espacial ainda maior passará perto da Terra em 9 de setembro…

Apelidado de RJ53 de 2010, este asteroide colossal tem um diâmetro de aproximadamente 774 metros, quase o dobro do tamanho do Empire State Building em Nova York.

O que a NASA nos diz?

Apesar do tamanho desses asteroides, a NASA nos diz que é improvável que qualquer uma dessas rochas espaciais atinja a Terra.

Dos três asteroides mencionados, apenas o RJ53 2010 é o que vai passar mais perto da Terra do que da Lua, e sua distância mais próxima está estimada em 366 mil quilômetros do planeta.

Para efeito de comparação, a Lua mantém uma distância de 384.400 quilômetros da Terra.

NASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembroNASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembroNASA avisa que um asteroide perigoso passará perto da Terra em setembro
Os asteroides são pequenos corpos rochosos que possuem órbita definida ao redor do Sol.

No entanto, de acordo com os cálculos da NASA, a Terra está livre de qualquer risco de impacto de um asteroide no próximo século.

Asteroides frequentemente se aproximam da Terra, como uma grande rocha espacial comparável em tamanho à Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, que passou em 25 de julho, e outra do tamanho do Pentágono nos Estados Unidos, no final de agosto(clique aqui para ler).

No entanto, deve-se notar que existe um perigo potencial, já que “puxadores gravitacionais” têm a capacidade de alterar a trajetória de um objeto espacial.

Existe algum perigo real?

O perigo de um impacto de asteroide continua sendo um dos piores desastres naturais que podem acontecer ao planeta, já que a humanidade não tem como se proteger.

É por esta razão que astrônomos ao redor do mundo, incluindo o Escritório de Coordenação de Defesa Planetária (PDCO) da NASA, trabalham para monitorar todos os asteroides próximos e calcular sua trajetória para ver se algum deles representa uma ameaça para o planeta.

Isso é feito através do uso de telescópios especiais chamados “caçadores de asteroides”, mas alguns projetos, como a missão Teste de Redirecionamento de Asteroides Duplo (DART) lançada pelo PDCO e pela Universidade John Hopkins, buscam encontrar maneiras de se defender contra os asteroides.

O RJ53 2010 vai passar perto da Terra e sua distância mais próxima está estimada em 366 mil quilômetros do planeta
O RJ53 2010 vai passar perto da Terra e sua distância mais próxima está estimada em 366 mil quilômetros do planeta.
Mas a verdade é que não podemos evitar o impacto de um asteroide…

Um grupo de especialistas das agências espaciais americanas e europeias participou de um exercício liderado pela NASA em maio passado, no qual se deparou com um cenário hipotético:

Um asteroide a 56 milhões de quilômetros estava se aproximando de nosso planeta e poderia impactar em seis meses…

A cada dia que passa do exercício, os participantes aprendem mais sobre o tamanho, a trajetória e o potencial do impacto do asteroide.

Os especialistas determinaram que nenhuma das tecnologias existentes na Terra poderia impedir o asteroide de bater, dado o período de tempo de seis meses da simulação.

Nesta realidade alternativa, o asteroide impactou diretamente a Europa Oriental.

O que aconteceria se o asteroide atingir a Terra?

A revista científica Geophysical Research Letters publicou em 2017 uma análise dos efeitos do impacto de um asteroide.

Os cientistas executaram um modelo de computador no qual simularam o impacto de 50.000 asteroides, desde de gigantescos a muito pequenos, em todo o mundo.

A chegada iminente de um enorme asteroide potencialmente perigoso
Um Asteroide próximo da Terra (mais conhecido por sua sigla em inglês NEA, Near Earth Asteroid), é como são conhecidos os asteroides cujas órbitas estão perto da Terra. Algumas dessas órbitas representam um perigo de colisão com o nosso planeta.

Eles estimaram como cada um dos asteroides criaria o caos (ou seja, se atingissem a água, causariam um tsunami e se atingissem a Terra, gerariam uma poderosa onda de choque) e estimaram as causalidades de cada um dos impactos com base na densidade populacional na área.

Resumindo, eles descobriram o seguinte:

Se você vai morrer por um asteroide, será o vento e a onda de choque que te matará!

Surpreendentemente, efeitos como crateras, tremores sísmicos e detritos ejetados na atmosfera fornecem apenas uma pequena contribuição para a perda geral.

Esperemos que os asteroides que passarão neste mês de setembro não contribuam para o desaparecimento de nossa espécie.

E você amigo(a) leitor(a) acha que algum dos asteroides que passarão no mês de setembro representa um perigo para a humanidade?

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

Deixe um Comentário